Havana, 20 mar - O diretor geral adjunto e chefe do Departamento de Cooperação Técnica do Organismo Internacional de Energia Atómica (OIEA), Dazhu Yang, reconheceu hoje aqui o trabalho de Cuba com a tecnologia nuclear.

Durante um encontro com especialistas de todo o país, na Agência de Energia Nuclear e Tecnologias de Avançada (Aenta), considerou que a ilha está fortemente estabelecida em matéria de segurança nuclear e sistema legal, em concordância com os tratados internacionais.

Também destacou a assessoria internacional e os programas de capacitação que brindam os experientes cubanos em diferentes países de América Latina e o mundo.

Yang assinalou que a OIEA deu apoio importante à nação na ampliação e a melhora da implementação de tecnologias nucleares ao longo das últimas quatro décadas.

Assim felicitou a Cuba pelos feitos no desenvolvimento das mesmas e qualificou de louvável o trabalho de todas as instituições do país neste sentido.

Durante as últimas décadas a agência impulsionou importantes projetos de cooperação com Cuba especialmente em campos como saúde com os tratamentos ao cancro, agricultura e aplicações industriais, que têm favorecido também a região latino-americana.

Indicou que a OIEA pode tributar a nove dos 17 objetivos de desenvolvimento sustentável que compõem a agenda 2030 das Nações Unidas, assinada por este conjunto de países no final de 2015.

Acrescentou que as instituições cubanas, em conjunto com a Organização, podem tributar  estas metas para os próximos anos, pois o governo cubano foi um dos assinantes.

Cuba participa em vários projetos de cooperação técnica com o Organismo Internacional de Energia Atómica, previstos para o ciclo 2018-2019, nas áreas de saúde humana, segurança alimentária e médio ambiente.

O diretor geral do OIEA, Yukiya Amano, visitou Cuba em novembro passado por convite de Elba Rosa Pérez, ministra de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente.

 

Fonte - Prensa Latina