Ao amanhecer do dia 15 de abril de 1961, aviões armados nos Estados Unidos e tripulados por mercenários, bombardearam os aeroportos de San António, Ciudad Libertad e Santiago de Cuba.

Fidel Castro fala ao povo cubano e proclama a natureza socialista da revolução cubana:"Uma revolução dos humildes, para os humildes, pelos humildes".

O desembarque de 1500 mercenários, inicia-se a 16 de abril, em Playa Giròn, Playa Larga, Baía dos Porcos, Península de Zapata e Matanzas.

Raúl Castro chefiava a provincia de Oriente e Che Guevara o centro da Ilha e Pinar del Río.

Fidel Castro colocou como prioridade a destruição dos barcos que traziam alimentos e munições para reabastecimento dos mercenários. Os invasores tinham de ser derrotados em 72 horas, antes que pedissem o apoio e a intervenção da armada norte-americana, cujos navios se encontravam ao largo de Cuba.

Antes desta invasão falhada ao povo cubano, multiplicavam-se já os atentados contra a população em geral, contra os jóvens alfabetizadores, com a destruição de casa e cultivos.
 
A Associação de Amizade Portugal-Cuba saúda o povo cubano na comemoração desta data fundamental para a História da revolução cubana e da História da América Latina e reitera a sua solidariedade com o processo revolucionário cubano, com a luta contra o bloqueio e pela restituição a Cuba do território ocupado de Guantánamo.
 
Viva Cuba!